domingo, agosto 21, 2005

Carta de Condução Internacional

A carta de condução internacional tem uma validade reduzida, mais exactamente de um ano. Acontece que a carta que eu tinha perdera a validade há pouco mais de uma semana, o que me obrigou a requerer uma nova. Fi-lo há uns dias atrás na agência do ACP do Colombo, em Lisboa. Levei a anterior, convencido que bastaria qualquer coisa como um carimbo com a renovação da dita. A funcionária explicou-me que eu tinha mesmo que requerer um novo documento e que para tanto precisava ali mesmo de apresentar o BI, a carta de condução nacional e uma fotografia. Simples! Trago sempre comigo o BI e a carta de condução, de forma que bastava tirar a foto do exemplar anterior (que era para o lixo) e passá-la para o novo exemplar. A funcionária sorriu, olhou a minha carta de condução internacional caducada e disse: "não serve!" "Como!?" "A fotografia não serve". Olhei a foto: num ano eu não estava assim tão transformado que não se visse que era ainda eu. Disse-lho. "Não, o problema não é esse", respondeu a moça. "O problema é este cantinho da fotografia que apanha o carimbo". Eu perguntei qual era exactamente o problema de uma foto ter um cantinho com um resto de carimbo. E ela respondeu com o sorriso dos pequenos poderes: "não pode ser". Ainda tornei: "e se cortasse esse cantinho..." "Pois", respondeu ela, "mas não pode ser". Saí da agência com a amargura do tempo perdido. Mas, dados alguns passos, pensei um pouco, arranquei a foto da carta caducada, entrei numa tabacaria e pedi à funcionária desta que me emprestasse a tesoura. Já adivinharam? Cortei o cantinho à foto, e voltei à agência do ACP. Resolvi fazer exactamente os mesmos gestos que tinha feito quando lá entrara alguns minutos antes. Disse que queria renovar a carta de condução inernacional, a funcionária explicou-me o que era necessário e eu saquei do meu BI, da minha carta nacional e... da foto com o cantinho cortado! Desta vez correu tudo razoavelmente bem e eu consegui a minha carta de condução internacional pelo prazo de mais um ano. Até agosto de 2006!