segunda-feira, agosto 08, 2005

O Colete reflector

Os condutores portugueses, que facilmente se esquecem do macaco para mudar uma roda, ou de verificar a pressão do pneu sobressalente, e que vociferam amiúde contra as obrigações fiscais, receberam de braços abertos o colete reflector. Não deixa de ser notável esta feliz adesão. É realmente grande e profunda a simpatia que a generalidade dos portugueses nutre por aquela peça de roupa utilitária e preventiva! De tal forma que a obrigatoriedade de a trazer em local acessível na viatura passa, em muitos casos, a significar que o banco do condutor fica “vestido” de amarelo esverdeado ou de laranja gritante. Há também os casos, cada vez mais comuns, dos condutores que envergam o coletinho mal entram na viatura e que conduzem orgulhosamente pelas estradas nacionais. A transpirar que nem cavalos, claro, mas dentro da lei, decididamente! Se viajam para o estrangeiro, então, é a glória! Porra – pensam - nós somos portugueses! Não se vê logo, enfiados em coletes de cores brilhantes, como bons cidadãos europeus?! Melhores que vocês certamente, sua cambada de maricas armados em civilizados!
Há até alguns fundamentalistas do colete reflector: soube do caso de um professor que dá aulas assim vestido e o caso de outro funcionário público que atende o público em preparos semelhantes.
Notável! Suspeito que se o governo decretasse que todos os peões deveriam a partir de amanhã usar chapelinho com pena de pato, o pessoal aderiria com a mairo das felicidades.
Para já: viva o colete reflector!

1 Comments:

Anonymous a. c. said...

Melhor do que sorrir é ter motivos para dar uma sonora gargalhada.
"Professor, Daniellll!!!". Depois deste post, decididamente preparada para o "tutoyer".
Por viver numa terra em que se tropeca no surreal, achei bué, mas mesmo bué, a imagem do professor de colete fluorescente. ;)
Imagina-se uma mulher, cheia de ouros e maquillage a conduzir um "bruto" Toyota Pagero metalizado, com uma touca de banho (e daquelas fininhas, dos hoteis) na cabeca?
Pois eu vi! E lá estava ela, orgulhosamente... "diferente"? :(
Bjo.

5:07 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home