domingo, maio 21, 2006

Roer as unhas

Há quem julgue que roer as unhas é sinal de algum desequilíbrio nervoso ou stress. Normalmente, são os adolescentes que roem as unhacas, e quando o fazem frequentemente chegam ao sabugo. Por causa disso, de vez em quando têm infecções nos dedos. Roer as unhas pode provocar inflamações no apêndice e contribuir para que se fique infectado com vermes intestinais. Pela descrição anterior, parece que a manobra roedora não é nada recomendável. Mas há uma outra ideia. Roer as unhas é o procedimento mais natural e mais vulgar que a espécie humana criou para impedir que as unhacas crescessem inutilmente. Antigamente (muito antigamente) queriam-se garras. Dava jeito para esgaçar a carne das presas e até para os combates corpo a corpo. Mas mesmo uma garra precisa de ser cuidada. E os dentes são o que de melhor existe para tratar das unhas (e das garras). Quando era garoto, e tinha o corpo mais flexível, lembro-me que levava o pé à boca para roer as unhas dos pés. Fazia aquilo que provavelmente todas as crias humanas fazem, desde há muitas centenas de milhares de anos. Roer as unhas. Podemos ter inventado substitutos dos dentes para tratar das garras. Mas - convenhamos - não há nada que chegue aos dentes e àquela sensação de ter o nosso próprio corpo entre uma coisa que morde e que também somos nós. A ligação entre estes dois aparelhos - as unhas e os dentes - é pois poderosa. É uma máquina orgânica que, se devidamente oleada com saliva, funciona prazenteiramente.

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Tambem ha o vicio de tirar as unhas com os dedos. O de rasgar as partes brancas que fazem a barreira entre aquilo que somos e aquilo que temos. E o ar, ou o objecto seguro entre os medos, e as escolhas que tomamos por nossas quando rompemos com as caracteristicas que nascem quando nos nascemos. Nao sei se se trata de eliminar fronteiras, desafiar maneiras ou entreter manias ligeiras que se moldam na forma do nosso pensamento.

5:45 da tarde  
Blogger inominável said...

já roí as unhas... durante imenso tempo... diziam-me que era vício... eu acreditei e mais tarde substituí por outros :)

9:25 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home