quarta-feira, junho 07, 2006

Alkantara - dia tantos do tal

O Festival Alkantara aí está, em Lisboa. Os mundos em Lisboa. Os mundos de Lisboa. Cruzamo-nos entre espectáculos, instalações e performances. Somos talvez um certo mundo. Por vezes inquieto, certamente cosmopolita e claramente urbano. Alkantara funciona como experiência alternativa da cidade. Não desta ou daquela cidade, mas da cidade enquanto paradigma da vida social dos homens. Alkantara é também uma ponte, antes de mais uma ponte entre culturas. Uma ponte sobre a cidade. Uma ponte suspensa sobre a cidade, ou uma cidade ponte - similar àquelas que Calvino imaginou - sobre a cidade de Lisboa. Essa ponte é maior do que esta cidade.
Alkantara é também uma oportunidade de ver dança e teatro e performance contemporânea. Coisas que dificilmente se arrumam em classificações exactas.
O programa está acessível por aí, em jornais, em agendas e entre bocas. E, claro, na net. Em http://www.alkantarafestival.pt/calendario.htm